IGTI Blog
Além das disciplinas técnicas, o desenvolvimento de habilidades complementares também são essenciais para a carreira. Confira o post sobre como falar melhor e compartilhe sua opinião.

Aprenda a controlar seu corpo para falar melhor

A consciência corporal no momento em que se fala é essencial para uma boa transmissão da mensagem. Conheça quatro técnicas que podem melhorar sua comunicação interpessoal.

O ser humano tem o dom da palavra! E o que diferencia um bom comunicador de um emissor mediano ou ruim são os detalhes, principalmente no uso do fundamental meio de expressão da linguagem humana: o corpo. Existem técnicas corporais que fazem um emissor mais ou menos habilidoso transmitir sua mensagem de forma clara, agradável e assertiva ao ouvinte. São elas: variação de voz e fala, contato visual, gesticulação e movimento corporal.

Faça variação de voz e fala: sinta o que você está falando

Caso queira motivar as pessoas a seguirem o que você pensa, demonstre entusiasmo no uso da voz e da fala: a voz saudável e o comunicador sensato são flexíveis, adaptando-se, assim, ao ambiente e à situação em que está. Existe um tom de voz adequado para utilizar em um velório e outro em festas, certo? Quando quiser demonstrar segurança e credibilidade, fale alto e rápido, variando esse padrão de vez em quando, podendo às vezes até sussurrar e parar de falar, realizando assim uma pausa, um silêncio que provoca reflexão no auditório.

Para treinar a variação de voz e fala, sugiro a realização de leitura em voz alta, gravando a fala e analisando se ela foi realizada transmitindo a emoção que se pretendia ao ler o texto. Essa forma de falar durante a leitura vai servindo de referência para a fala espontânea que utilizamos nos nossos diálogos do cotidiano.

Lembre-se do contato visual

O comunicador deve distribuir o olhar para a plateia , fixando-o de dois a três segundos em cada região do auditório ou pessoa que esteja à sua frente. Ao falar em público, se você olhar mais do que três segundos para uma pessoa ou região do auditório, o grupo ou pessoa que está sendo olhado se sentirá acusado do que está sendo dito: se for uma coisa boa, todos acharão ótimo, mas se for algo ruim, não vão gostar nem um pouco. Já o olhar que dura menos do que dois segundos em cada região da plateia faz com as pessoas não se sintam notadas, mas espiadas, e o comunicador transmitirá, pela velocidade do movimento dos olhos, como ele está se sentindo.

A demonstração pode ser de nervosismo ou de preocupação com o desenvolvimento de raciocínio, por exemplo, e não na recepção de forma assertiva e agradável de sua mensagem ao ouvinte, prejudicando também, desta forma, o acolhimento do interlocutor. O contato visual é acolhedor e um fator decisivo para manutenção da atenção do público ao que se fala.  

Se a conversa for direcionada a apenas uma pessoa, olhe para os olhos dela ou para o meio da testa, onde juntaria suas sobrancelhas, fazendo com que a pessoa se sinta notada. Neste último caso, se o olhar estiver muito intenso, durando muito tempo, perca-o para baixo, ou para o horizonte por pelo tempo de três segundos e volte a olhar para seu interlocutor. E mais: prepare-se para falar para várias fisionomias: amistosas, hostis, indiferentes e desconfiadas.

Dicas de gesticulação

Antes de falar, aproxime as mãos na frente do corpo, abaixo da linha da cintura, e quando começar a articular, levante os braços na altura da cintura. Nesta posição as mãos podem produzir gestos representativos que combinem com o que se está falando, ficar flutuando ou aproximar uma da outra de forma discreta, ou seja, sem cruzar os dedos, esfregar as mãos ou apertá-las. Não gesticule de forma representativa em cada palavra: o excesso de gestos é tão prejudicial quanto a falta deles. Lembre-se: uma frase, um gesto!

Movimento e postura corporal: fique elegante na frente do público.

Em apresentações mais formais, evite apoiar-se em uma perna só. Utilize o “centro do palco” quando estiver parado e ande com moderação enquanto fala, voltando para o ponto inicial. Um passo para frente, outro para trás, com suavidade e moderação são bem-vindos também.

A aplicação das quatro técnicas deve ocorrer simultaneamente durante a fala. O segredo é treinar o discurso com o auxílio de uma filmadora e de um espelho, analisando a performance observada para aperfeiçoá-la. Por fim, quando “acertar”, continue treinando para repetir e automatizá-lo.

O desenvolvimento dessas habilidades de comunicação interpessoal é essencial para o desempenho satisfatório de cargos que exijam características como  liderança, negociação, gestão de conflitos e representação comercial. Qual você considera o principal impacto das técnicas de comunicação interpessoal para o desenvolvimento profissional?

Professor autor: Rodrigo Moreira