IGTI Blog
10 motivos para aprender a programar para dispositivos móveis

10 motivos para aprender a programar para dispositivos móveis

Motivos para você querer aprender a programar para dispositivos móveis não faltam, mas aqui estão dez para provar que esta é uma área que você não pode ficar de fora.

  1. A carreira de desenvolvedor para dispositivos móveis está em plena expansão. E está sobrando vaga no mercado por falta de gente qualificada. Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pelo site de carreira em TI, Dice.com, revelou que os anúncios de emprego para desenvolvedores em Android aumentaram 302% no primeiro trimestre de 2017 em relação ao mesmo período de 2016. Já para os desenvolvedores em iPhone as vagas cresceram 220%
  2. Uma das conseqüências dessa escassez é o aumento dos salários. Aqui no Brasil a hora de trabalho de um desenvolvedor mobile pode variar entre R$ 50,00 a R$220,00 reais. Mas há também a oportunidade de trabalhar com projetos que podem custar entre R$20 a R$ 60 mil em média e com a possibilidade de aumento desses números dependendo da aplicação.
  3. Mobile é tendência. O número de pessoas no Brasil que acessam a internet por meios de dispositivos móveis aumentou por volta de 96% em 2017 em relação ao ano de 2016 segundo a Associação Brasileira de Telecomunicações.
  4. Grandes potências mundiais como o Facebook e o Google já viram a mobilidade como o futuro e estão se preparando. O Google, por exemplo, já se adiantou ao projetar o Google+ para se aproveitar dos benefícios da integração com o Android, seu sistema operacional.
  5. O aumento das redes públicas de redes wi fi influenciam muito as pessoas a adquirirem dispositivos móveis, já que é muito mais rápido e prático do que ligar um notebook. Hoje mais de 60% das conexões feitas nessas redes já são por meio desses dispositivos.
  6. Os eventos esportivos mundiais que aconteceram no Brasil nos anos 2014 e 2016 (a Copa do mundo e as Olimpíadas) possibilitaram muito os investimentos em tecnologia, e claro, em mobilidade.
  7. As empresas varejistas estão investindo cada vez mais em mobile e este número só tende a crescer. Para se ter uma ideia, em 2011, 20% as estratégias eram para mobile, em 2017 o número pulou para 49%.
  8. Segundo Peter Fernandez, do Google, mais de 80% das empresas brasileiras não têm presença móvel. Isso significa que temos um vasto mercado ainda a ser explorado.
  9. A idéia de m-banking é uma forte tendência aqui no país. Segundo estatísticas do IPEA, 39,5% da população está excluída dos serviços bancários. Entretanto, o Brasil já possui uma média de 1,16 de celulares por habitante, segundo a Anatel.
  10. Mobile cresce absurdamente. Os aplicativos para iOS e Android já superaram a audiência relativa fora do horário nobre de meios de comunicação como a TV e a Internet.

Professor autor: Eder Oliveira