IGTI Blog
Entendendo o conceito de Dashboard Empresarial

Entendendo o conceito de Dashboard Empresarial

Com o avanço da tecnologia das informações, dashboards trazem facilidade de gerar relatórios e indicadores em diversos níveis de formatos e objetivos.

Para podermos definir um Dashboard empresarial, devemos primeiro entender o que é um Dashboard ou, em português, um painel de bordo. Esse conjunto de indicadores com seus medidores permitem que um determinado processo seja monitorado, no caso do painel automotivo, por exemplo, seria o ato de dirigir e controlar o equipamento automóvel, com óleo, velocidade, combustível, para que tudo ocorra dentro do previsto e qualquer anormalidade seja avisada antes que algum dano seja obtido.

O que é dashboard empresarial

Com este conceito já sendo utilizado há muito tempo pela indústria tradicional, as empresas de Tecnologia da Informação (TI) absorveram o conceito e converteram para o mundo empresarial, em que neste caso várias camadas e instrumentos virtuais são sobrepostos para permitir a medição e acompanhamento de um projeto, de uma área específica ou da empresa em termos globais, tendo como origem qualquer item em que o projeto computacional esteja conectado.

A definição mais completa e aceita de Dashboards empresarias é do autor Stephen Few, no seu livro Information Dashboard Designer, de 2006: “uma apresentação visual das informações mais importantes necessárias para alcançar um ou mais objetivos; consolidadas e organizadas em uma única tela,onde então, as informações podem ser monitoradas.”

Sendo assim, temos alguns marcos importante na definição de um Dashboard empresarial do Stephen Few:

  1. As informações devem estar contidas em uma única tela, se usar recursos como scroll ou links diversos estaremos migrando para Scorescards, relatórios diversos ou Visual Analysis Tools
  2. As informações mais importantes devem ser ordenadas para organizar um objetivo (não são todas as informações, apenas as que realmente são mais importantes)
  3. E sua disposição deve chegar a uma conclusão, ou seja, com os dados de vendas, indicadores de devolução e indicadores de produção, o cruzamento das três permite a visão completa da situação da linha de produção de uma empresa.
  4. Seu desenho deve permitir que de forma simples, com atualizações automatizadas, sem esforços externos ou da TI, os dados e suas análises sejam realizadas, por diversos públicos, mas principalmente executivos ou seja, os tomadores de decisão.

E, como suporte para toda esta tecnologia temos:

Os três principais alicerces dos Dashboards empresariais

  1. Qualidade dos Dados: Ou seja, as informações devem vir de fontes de dados confiáveis, organizadas e homologadas para aquele fim, se por exemplo, estivermos falando de vendas, tem que vir o número correto, atualizado e sem necessidade de interpretações diversas. Os painéis de controle mais eficazes têm dados atualizados pelo menos em uma base diária. Sendo normal nos tempos atuais painéis atualizados em tempo real.
  2. Facilidade de acesso: Hoje em dia os painéis podem ser acessados de forma fácil pelos notebooks, televisores ou monitores de acompanhamento e por equipamentos móveis como tabletes e celulares.
  3. Design: A apresentação de forma clara, com bons gráficos e padrões de cores corretos.

Os dashboards empresariais então se tornam importantes recursos empresariais que permitem:

– Visualizar dados-chave do desempenho em formato gráfico, monitorar zonas vermelhas e definir níveis limiares para indicadores e disparar as entregas de alerta.

– Ligar os KPIs individuais às metas da empresa.

-Alcançar objetivos de negócios (como ROI, atingir metas de atendimento ao cliente e receita). É otimizado para acelerar a avaliação de tendências e estatísticas atuais, e para informações e resultados acessíveis dos gerentes executivos a novos funcionários e clientes.

Assim, Dashboards empresariais são o que existe de mais atual e efetivo para auxiliar as empresas para acompanhamento de resultados diversos e seu uso pode ser desde dados no nível executivos, operacional ou de simulações de resultados. E a forma de apresentação pode extrapolar os dashboards empresariais como por exemplo: os Scorescards, Data Visualizations e reports.

Professor autor: Leonardo Cerqueira