IGTI Blog
O que são os storages all flash

O que são os storages all flash?

Cada vez mais se vê a migração dos storages híbridos, convencionais, para ambientes all flash, que trazem alta performance com custo competitivo e que vem trazendo grandes inovações ao mercado de armazenamento.

Com o crescimento exponencial da geração de dados pelos diversos dispositivos, pessoas e sistemas conectados, os diversos fabricantes de equipamentos de armazenamento buscaram diversas formas de aumentar a densidade de dados entregue, seja melhorando a forma como os dados são gravados nos discos magnéticos, os famosos HDs, seja a partir de melhorias de arquitetura e software. Nesta última categoria encontramos os conceitos de scale up e scale out. O primeiro é o incremento de mais capacidade (memória, disco, CPU, etc.) em um mesmo equipamento; o segundo, mais moderno, diz respeito à capacidade de possuirmos diversos equipamentos diferentes, trabalhando e disponibilizando recursos como se fossem um único dispositivo.

Portanto, hoje podemos dizer que o problema da capacidade de armazenamento de dados é algo resolvido, uma vez que todos os principais fabricantes de equipamentos de storage possuem soluções que, com preços competitivos, permitem às empresas guardarem informações na grandeza dos petabytes (PB) e ainda podemos colocar na discussão as opções de serviços de armazenamento em nuvem com sua capacidade virtualmente ilimitada de armazenamento.

Soluções de armazenamento em larga escala

As soluções de armazenamento em larga escala vêm apresentar uma solução à demanda cada vez mais crescente das organizações de conhecerem seu cliente, seu público-alvo, o que leva à necessidade de guardarem todo e qualquer tipo de dado gerado por essa pessoa de interesse, porém isso leva a uma outra questão: o que fazer com esses dados armazenados.

Conhecimento é poder; todos já ouvimos essa frase e essa vem sendo repetida desde os primórdios da civilização e hoje mais do que nunca isso é verdadeiro, o que pode ser confirmado pelo valor de mercado das principais empresas de tecnologia cujo principal ativo é o conhecimento das pessoas: Google, Facebook e Amazon.

Com a demanda por conhecimento surgiram as ferramentas de analytics, tais como machine learning e deep learning, que consomem uma quantidade gigantesca de dados e buscam cruzamentos inalcançáveis pela pura análise humana, porém o tempo de resposta das análises deve ser baixo, pois não é vantagem competitiva conhecer o que aconteceu ontem, mas sim prever o amanhã, e aí entra uma segunda preocupação para os equipamentos de armazenamento: o desempenho.

Inicialmente os equipamentos de armazenamento só utilizavam discos mecânicos, de maior densidade, e consequentemente mais baratos, e de baixo desempenho. Com a demanda crescente por acesso rápido aos dados surgiram os equipamentos híbridos, que se utilizam de uma combinação de discos mecânicos e magnéticos, estes últimos de menor densidade, portanto mais caros, mas que entregam um desempenho muito maior.

Atualmente entramos na era dos equipamentos AFA de All Flash Array, ou storages que se utilizam puramente de discos magnéticos. Esses equipamentos entregam um desempenho superior, tanto em quantidade de operações por segundo, os famosos IOPS, quanto, e principalmente, uma latência de resposta extremamente baixa.

Migração para all flash

Com a diminuição de preço e o aumento da capacidade dos discos magnéticos torna-se cada vez mais viável a migração dos dados de uma corporação para os dispositivos all flash, o que pode se reverter em aumento de produtividade, uma vez que as operações diárias são executadas em menor tempo, quanto em diferencial competitivo, já que agora é possível realizar análises em tempo real do comportamento das pessoas de interesse da sua empresa, além do menor consumo de energia elétrica e também a menor demanda por refrigeração e espaço.

Quando discutimos dispositivos all flash devemos ficar atentos à arquitetura oferecida pelo fornecedor, bem como ao software entregue junto com o equipamento, pois o modo de se trabalhar com discos magnéticos é diferente e exige um sistema operacional que tenha sido desenhado para usar as melhores características desses discos, bem como aumentar sua durabilidade.

Portanto, se você tem algum projeto para substituição do seu storage atual ou se precisa melhorar o desempenho do seu ambiente, fique atento e analise um equipamento do tipo all flash, pois o custo/benefício já pode apontar para esse tipo de storage e se você precisa de um desempenho realmente brutal, talvez já valha a análise de um storage com discos NVMe, mas isso é assunto para um outro artigo.

Professor autor: Everton Murilo